Lagunas e águas termais no Altiplano boliviano

A Laguna Verde fica no Altiplano boliviano
Laguna Verde

Dentro do Altiplano boliviano está a Reserva Nacional de Fauna Andina Eduardo Avaroa. Lembre-se de permanecer com o tíquete durante sua estada no parque. A nossa primeira parada foi no Deserto de Dali, que possui esse nome por causa das formações rochosas surrealistas que nos remetem à obra do artista catalão.

De lá, seguimos para a Laguna Branca, que possui essa tonalidade por causa da presença do borato de sódio. Em seguida, paramos na Laguna Verde, de uma beleza mortal. O arsênico, o magnésio e o carbonato de cálcio presentes em suas águas são responsáveis por sua tonalidade. Eles impedem o desenvolvimento de qualquer ser vivo. De lá, seguimos para as águas termais de Polques.

Laguna Blanca está localizada no Altiplano boliviano
Laguna Blanca
Águas termais de Polques está localizada no Altiplano boliviano
Águas termais de Polques

Águas termais de Polques

Embora a temperatura das águas supere fácil os 30o,, não nos empolgamos para tomar banho. Só de pensar em ficar de biquíni por alguns segundos até adentrar nas termas e depois ter que encarar o frio novamente para se trocar, deu preguiça. Enquanto as nossas companheiras chinesas curtiam o banho, preferimos caminhar pelo entorno das termas. A permanência no local é de aproximadamente 30 minutos.

De lá, seguimos para os Gêiseres Sol de Mañana, uma área de 2 km2 com intensa atividade vulcânica. Os vapores de água podem chegar a 50m de altura. Mas, no horário em que os visitamos (no início da tarde), eles chegam a no máximo a 10m de altura, o que ainda assim impressiona. Próxima parada: Laguna Colorada, que possui essa coloração por causa da presença de sedimentos e algas vermelhas. Ela tem a maior concentração de flamingos da região.

Os vapores de água podem chegar a 50 m de altura
A Laguna Colorada está localizada no Altiplano boliviano
Laguna Colorada concentra a maior quantidade de flamingos da região

Laguna Colorada

Lá pelas 16h, encerramos as atividades do primeiro dia no Altiplano boliviano e nos direcionamos ao refúgio próximo à Laguna Colorada. A hospedagem é bem simples, com quartos compartilhados. O nosso cabia mais de dez pessoas, mas só acomodaram as duas chinesas conosco e, ainda assim, no lado extremo do quarto. Como uma delas passou mal com a altitude e a outra ficou cuidando da amiga, podemos dizer que o quarto era praticamente nosso.

Detalhe de um dos quartos do refúgio, com cinco camas
Em geral, os quartos têm mais de dez camas

É importante dizer que nesse refúgio não há banho disponível e que os lencinhos umedecidos foram a nossa salvação. Eles ainda serviram de escambo com um grupo de brasileiros que ficou no quarto vizinho. Em troca, eles compartilharam conosco uma garrafa de vinho. O jantar preparado pelo guia foi uma sopa bem sem graça. O que salvou a noite foi a conversa jogada fora com esse grupo porque não tem o que fazer no refúgio. Sugiro levar um baralho ou qualquer outro jogo de cartas para matar o tempo.

Imagem do refeitório do refúgio, com mesas e cadeiras
Interior do refeitório do refúgio

Leia mais sobre o Altiplano Boliviano e o Salar de Uyuni

Deserto e hotel de sal no Altiplano boliviano

Travessia pelo Salar de Uyuni

Dicas para visitar o Salar de Uyuni

Salar de Uyuni: o maior deserto de sal do mundo

Anúncios

Deixe uma resposta