O que fazer em Petrolina

Ponte Presidente Dutra, que liga as cidades de Petrolina e Juazeiro
A ponte Presidente Dutra une Petrolina (PE) e Juazeiro (BA)

Petrolina mantém viva a cultura sertaneja e um dos espaços que contam a história da região é o Museu do Sertão. Ele tem um acervo com mais de três mil peças, entre artigos arqueológicos, históricos, religiosos, mobiliários, culturais etc. A entrada do museu é gratuita e ele funciona de terça a sábado, das 9 h às 17 h. Aos domingos, ele está aberto das 9 h às 14 h. O agendamento de visitas para grupos deve ser feito pelo e-mail museudosertaopetrolina@gmail.com. Também é possível fazê-lo pelo WhatsApp (87) 9 8803.0335 ou pelos telefones (87) 3862.1943 e 3862.1534. É possível fazer um tour virtual pelo museu.

O Museu do Sertão fica na cidade de Petrolina
Interior do Museu do Sertão

Ana das Carrancas

Uma das maiores artesãs de Pernambuco foi Ana das Carrancas, sertaneja de Ouricuri, que desenvolveu sua arte em Petrolina. Ao contrário das imagens na proa das embarcações para afastar os maus espíritos, as carrancas de Ana não tinham um significado místico. Ela contava que a inspiração veio ao contemplar o Velho Chico em busca de uma atividade econômica para o sustento da família. Ela viu as carrancas das embarcações e decidiu produzi-las ao seu estilo e vendê-las na feira da cidade.

Um traço marcante de suas peças são os olhos vazados das carrancas, uma homenagem ao seu marido cego. No Centro de Artes e Cultura Ana das Carrancas é possível conhecer a história e o trabalho da artesã. O local fica na BR 407, número 500 – Cohab Massangano, e está aberto à visitação de segunda a sábado, das 8h às 12h e das 14h às 18h. É preciso agendar pelo e-mail anadascarrancas@bol.com.br ou pelo telefone (87) 3031.4399.

Ana das Carrancas em produção

Oficina do Mestre Quincas

Outro lugar que merece uma visita é a Oficina do Mestre Quincas, uma homenagem a um dos mais importantes artistas da cidade e já falecido. É um espaço onde os artesãos produzem e comercializam suas peças. A proposta é muito interessante porque não é comum o visitante ter contato e conversar com artesão. A maioria dos locais limita-se à venda de produtos. No local, é possível conversar com os artesãos e conhecer seu processo criativo. A Oficina está localizada na Av. Cardoso de Sá, s/n, Vila Eduardo, e funciona todos do dias, das 8h às 17h.

T-boné com risoto de hortelã do restaurante Capivara

Gastronomia

A gastronomia é outro traço marcante da cultura sertaneja e, uma vez em Petrolina, tem que se ir ao Bodódromo, complexo de restaurantes da cidade. Como o próprio nome sugere, a carne de bode reina no local e partir dela são feitos vários pratos: linguiça, cozido, buchada e até pizza. Mas é possível encontrar outras opções de carnes, como frango e boi. Obviamente, todos os pratos são harmonizados com os vinhos produzidos no Vale do São Francisco. Na orla de Petrolina, à margem do Velho Chico, encontram-se bons restaurantes de comida regional com receitas mais elaboradas, como o Flor de Mandacaru e o Capivara.

Leia mais sobre o Vale do São Francisco:

Rota do Vinho do Vale do São Francisco

Anúncios

Deixe uma resposta