Como fazer o Bernina Express

A linha Bernina Express é patrimônio mundial pela Unesco

Milão tem uma localização estratégica e é possível fazer bate-volta em trens de alta velocidade dentro da Itália. Bolonha e Verona estão a menos de 2h de viagem. Ao sul da França, Nice está 4h45min. Outra opção é embarcar no Bernina Express rumo a Saint Moritz, na Suíça. Optamos por este último e foi uma experiência única viajar pelos Alpes suíços. As paisagens são deslumbrantes e a cada curva uma nova surpresa. É difícil manter-se sentado durante a viagem de 2h30min. Não é à toa que a linha ferroviária do Bernina é considerado patrimônio mundial da Unesco.

A viagem no Bernina Express é feita em trem panorâmico
A viagem é feita em um trem panorâmico

Da estação Milano Centrale saem os trens até Tirano, cidadezinha de onde parte o Bernina Express. O percurso não é longo, mas a viagem dura 2h30min porque é feita em trens regionais. No entanto, as paisagens, principalmente as do Lago Como, compensam a demora. O bilhete custa € 11,50 por trecho e pode ser adquirido previamente no site da Trenitalia.

Chegando em Tirano, você sai da estação, anda pouquíssimos metros e já está na estação do Bernina Express para validação do bilhete e embarque. Elas são tão próximas que, na volta, chegamos de Saint Moritz às 17h e pegamos o trem de volta a Milão às 17h10min. Parece meio arriscado, mas dá tempo porque os trens são bem pontuais e as estações pequenas. Preferimos fazer dessa forma a esperar o trem das 18h porque queríamos dormir cedo. Infelizmente, no dia seguinte, encararíamos o retorno ao Brasil.

Bernina Express

A rota completa do trem perpassa 55 túneis e 196 pontes e viadutos ao longo de 122 km. De Chur, na Suíça, até Tirano, na Itália, são 25 paradas ao longo de 4 horas. Mas é possível fazer apenas alguns trechos, como a rota que escolhemos entre Tirano e Saint Moritz (O valor dos bilhetes ida e volta, na segunda classe, custa 64 francos suíços ou 57 euros). Seja qual o trecho escolhido é necessário fazer a reserva pelo site da Rhaetian Railway.

É difícil dizer qual paisagem é a mais bonita, mas podemos destacar o Lago Bianco, o Lago Poschiavo e o Viaduto Circular de Brusio. O destino final é Saint Moritz, uma das estações de esqui mais famosas e luxuosas do mundo. A cidade é linda, pequena, bem sinalizada e provida dos mais variados restaurantes e lojas de grife. No entanto, se você visitar a cidade na baixa estação, não estranhe encontrar as lojas fechadas e poucas pessoas circulando nas ruas. É que Saint Moritz vive em função do inverno.

Saint Moritz

 Leia mais sobre a Itália:

Diário de Bordo: Florença e Pisa

Vale a pena comprar o Roma Pass ?

Diário de Bordo: Veneza

Diário de Bordo: Milão

Como viajar de trem pela Itália

Do aeroporto ao centro de Milão

Hospedando-se na Itália via Airbnb

Anúncios

Deixe uma resposta