Diário de Bordo: Florença e Pisa

Ponte Vecchio, em Florença
Ponte Vecchio – Florença

Os 274 km que separam Roma e Florença são facilmente percorridos em 1h20min em trem de alta velocidade. O desembarque é na estação Santa Maria Novella, de onde saem ônibus para todas as partes da cidade. Embora tenhamos optado em alugar um apartamento afastado do centro histórico (área com os valores mais caros para hospedagem) era bem rápido fazer esse percurso porque a cidade é pequena e bem servida de transporte público.

O valor do tíquete simples é de € 1,50 e vale por 90min, ou seja, nesse intervalo você pode usar quantos ônibus quiser. Os tíquetes são vendidos em tabacarias, mas é preciso validá-los dentro do ônibus. Nem pense em querer dar uma de esperto confiando no fato de não haver cobrador porque os fiscais fazem marcação cerrada e não aliviam. No site da ATAF você encontra mais informações sobre as linhas, itinerários e valores.

A parte interna da Ponte Vecchio tem uma galeria de lojas

Arte em Florença

Berço do Renascimento, a cidade de Florença em si já é uma obra de arte e o melhor jeito de explorá-la é a pé. Percorrendo suas ruas, você dá de cara com a Ponte Vecchio, Basílica di Santa Maria del Fiore/ Duomo di Florença. Para os amantes da arte, conhecer a Galleria Degli Uffizi e Accademia é programação obrigatória. A primeira abriga obras de Leonardo da Vinci enquanto na segunda é possível uma das obras-primas de Michelangelo: David.  Dá para conhecer as duas atrações no mesmo dia. Basta separar 1h30min de seu tempo para Accademia (€ 12) e umas 2h30min para a Galleria (€ 20).

Galleria, em Florença
David de Michelangelo

Para evitar filas, a dica é agendar a visita com um mês de antecedência pelo site dos museus florentinos. Você receberá a confirmação da compra via e-mail e deve trocá-la pelo ingresso na bilheteria 15 minutos antes da visita. E nem adianta chegar mais cedo achando que vai ganhar tempo porque eles só fazem a troca em cima da hora. Como a Galleria tem várias portas (é assim que são chamados suas portarias), primeiro você dirige-se à Porta 3 para a troca do ingresso. Em em seguida, vai à Porta 1 para entrar no local.

Piazza dei Miracoli – Pisa

Pisa

Se você tiver um tempo extra na cidade, vale a pena um bate-volta à Pisa. A cidade fica a 1h17min de trem regional, o que significa que não haverá descontos comprando com antecedência e que os veículos são mais lentos. Da estação Pisa San Rossore à Piazza dei Miracoli, na qual dá acesso à Torre di Pisa, são uns 15 min de caminhada. Não é tarefa fácil subir na Torre (€ 18). Além da compra agendada, só são permitidas 30 pessoas por vez. Cada visitante tem 30 minutos para subir e descer os 215 degraus do monumento. 

Além de subir na famosa Torre, você pode conhecer a Cattedrale, o Battistero, o Camposanto (Cemitério) e o Museo delle Sinopie. A visita à Cattedrale é gratuita enquanto a dos demais atrativos é de € 5 cada. A dica é visitar mais de um porque sem tem descontos gradativos: escolhendo duas atrações, o ingresso fica por € 7 e três monumentos € 8 por pessoa. Os tíquetes podem ser comprados no site da Opera dela Primaziale Pisana

Leia mais sobre a Itália:

Vale a pena comprar o Roma Pass ?

Diário de Bordo: Veneza

Diário de Bordo: Milão

Como viajar de trem pela Itália

Do aeroporto ao centro de Milão

Hospedando-se na Itália via Airbnb

Como fazer o Bernina Express

Anúncios

2 comentários sobre “Diário de Bordo: Florença e Pisa

Deixe uma resposta